sábado, 6 de setembro de 2014

METADE

Um súbito silêncio.
Um súbito silêncio se anuncia
entre a quietude e o movimento.
E o movimento?
A incômoda presença do silêncio
anuncia a tua ausência.
Tua ausência anuncia
um perdido sentimento,
tão confuso quanto o tempo.
Quanto tempo!
Um abraço e a solidão.
O abandono de uma idéia bem no meio.
Bem no meio do abraço,
o teu peito.
Os teus olhos, tuas mãos
e o teu beijo.
Citação nas entrelinhas
desse súbito silêncio.
Súbito silêncio.
Sem abraço, nem adeus.
[Adhemar - S. Paulo, 25/10/2007]

Um comentário:

Adh2bs disse...

Comentário por LAIZ MARA — terça-feira, 8 de julho de 2008 (11:34:19)
SILÊNCIO??
[...]