Pesquisar este blog

domingo, 16 de novembro de 2014

COMPORTADO

A saudade me assaltou
rendeu-me o peito
nenhum esquecimento deixou
E na barbárie do seu ato
envenenou meu sentimento...

A saudade foi chegando
invadiu e me tomou
Quebrou tudo, se exaltou
uma velha dor foi se formando

Entre os cacos que a saudade foi deixando
uma artística luz se refletiu
Ofuscou tanto a desgraça dessa dor
que a saudade se assustando
até partiu

Nessa luz, nesse raio tão sublime
um fluido bom se insinuou
O coração, co'a esperança de um conserto
aceso e firme, te esperando, se acalmou.


[Adhemar - Corumbá, 25/07/1987]

Nenhum comentário: