Pesquisar este blog

domingo, 9 de novembro de 2014

PEDRAS

Saída de um pequeno orifício
rola uma pedra caída.
Desfaz um eixo, cadência.
Derruba a simetria.
Na porta de um edifício,
emergência, saída.
A pedra acha difícil
ocupar seu lugar no mundo,
ajudando uma força no prédio.

No pátio,
um parque de tradições.
Balanço, gangorra, pião.
Um alto muro espia,
uma areia forra o chão.
Há tanto riso espalhado
que a pedra sorri
alguma satisfação.

Na corda balança a bandeira;
na pedra, uma lição...


[Adhemar - São Paulo, 24/09/2011]

Nenhum comentário: