Pesquisar este blog

domingo, 15 de março de 2015

UM MAIS UM, UM

Cruzamento.
Nenhum sinal, nenhuma dica.
As nuvens no horizonte anunciam chuva.
No coração, 
apenas um desejo intenso de seguir
cada vez mais incrustado
nessa realidade louca e vazia;
vou despindo cada sonho
como quem perde um ente querido.
Austero e grave,
começo a corromper um entusiasmado idealismo
para ingressar na multidão amorfa e triste.
Pouco a pouco
vou percebendo o perigoso cruzamento.
Na verdade,
são mais restritas as alternativas.
Me aproximo da difícil decisão
entre ser um
ou ser mais um.


[Adhemar - São Paulo, 25/10/1988]

Nenhum comentário: