quinta-feira, 23 de abril de 2015

GAFE

Não sei o que fiz
Não lembro quem fui
Não sei se fui feliz...

Não lembro o que disse
Não sei se eu disse
Não lembro se fui feliz...

Mas acho que sim

pois tudo aqui
são apenas pedaços de mim

Mas creio que sim

pois apenas aqui
são os lugares onde eu vivi

No meio de tudo

No meio de tanta...
No centro da felicidade...


[Adhemar - São Paulo, 06/10/2010]

segunda-feira, 20 de abril de 2015

DIVISÃO

Caminhar na mesma trilha de sempre
Apreender do ar - por todos os sentidos - 
as mesmas impressões de sempre

Caminhar na mesma trilha de sempre
e sempre distraído
Por todos os sentidos perceber as mesmas impressões de sempre

Caminhar na mesma trilha de sempre

contando os passos do ir e vir
encarcerado no mesmo trajeto e trejeitos de sempre

Caminhar na mesma trilha de sempre

até cansar, até cair
sofrendo as mesmas pressões de sempre

Caminhar na mesma trilha de sempre

com a mesma coragem de sempre
de não fugir nunca.


[Adhemar - Santo André, 12/09/2007]

domingo, 19 de abril de 2015

DILEMAS ORBITAIS

          São tantas ambiguidades todos os dias que os impasses sutilmente se acumulam. Formatam-se situações que exigem perspicácia, reflezão e ações; planejamento, decisão e... Ações!

          Tomamos as decisões após muita reflexão oriunda da percepção do enredo, do entorno, da situação. Mesmo que grosso modo, planejamos ou estruturamos nossos afazeres para seguir adiante com a vida, mesmo conscientes das consequências do que estamos fazendo. Nem sempre é exatamente o que queremos mas, por certo é o melhor que podemos para o momento, pra gente.

          De repente, mudam os ventos. Pequenas questões relacionadas a uma intrincada rede de acontecimentos e pessoas nos atinge bem no meio do caminho escolhido, da resolução em plena prática de execução. Questões que mereceriam uma nova apreciação, apesar que não deveriam afetar as mudanças em curso. Surgem dilemas éticos, humanitários até, mas em que os últimos elementos a serem satisfeitos somos nós mesmos; e tornam-se injustos - esses dilemas - posto que sempre ao longo de toda a nossa enorme caminhada decidimos pelo que beneficiava outrem. Sempre! Mas hoje nos cabe perguntar: isso é generosidade, burrice ou acomodação?

          Façam suas apostas.


[Adhemar - Santo André, 04/09/2008]

quinta-feira, 16 de abril de 2015

LEVEZA

Flutuar
sentir a alma desprender-se...

Deixar 
o sol beijar a fronte fagueira

Flutuar

sentir a alma pairar
acima de todos os crimes do mundo

Acumular 

as emoções de um só instante
tornado em todos os instantes da vida

Deixar 

a vida penetrar nos pulmões
como o perfume do infinito...


P/ meu irmão Alexandre Augusto.
[Adhemar -  Corumbá, 25 /07/1987]

terça-feira, 14 de abril de 2015

PASSANTES

A vida se manifestando
passa gente indo e vindo
passo firme, passo forte
passa o azar e vem sorte

O inferno se aproximando
bem lá dentro de cada um
fogo e água conflitando
no azul do não se acabando

O Universo abrigando
bem lá dentro de cada um
o amor e ódio intenso
deixando o suspense suspenso

Há dentro de todos um Deus
tenso, tímido e desfeito
alguns em lágrimas tristes
outros, amigos do peito

Há vida com dedo em riste
há morte na moita, na espreita
há vida numa senda estreita
há morte em tudo que existe...


[Adhemar - São Paulo, 28/01/2014]

sexta-feira, 10 de abril de 2015

MISSÃO

Um passarinho veio vindo meio aflito
e me trouxe uma notícia no seu bico.
Mais que aflito, porém, alvissareiro,
trouxe teus olhos dos confins de Campo Grande.

Perguntei aos meus botões, ao travesseiro,
ao sol poente e às flores e ao ar:
- Estes olhos, tão lindos, o que é que há?

Respondeu-me o vento, lá de longe:
- Vai meu filho, leve-os de Campo Grande
e os abrace lá na linda Corumbá!


P/ MBM
[Adhemar - Corumbá, 25/07/1987]

sexta-feira, 3 de abril de 2015

CIVILIZAÇÃO

História, perspectiva.
Visão ampliada.
Contraposição,
opiniões feitas de espuma.

Basalto, calcário.
Pedra endurecida.
Informação:
cérebros de gelatina.

Antiguidade, experiência.
Religião incompreendida.
Tolerância,
ciência relativa.

Agilidade, aquiescência.
Teoria comprovada.
Paciência:
nervos feitos de palha.

Atualidade, realidade.
Caráter consolidado.
Transformação:
para cada guerra, um soldado.

[Adhemar - Madri, 17/04/2014]