Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de abril de 2015

LEVEZA

Flutuar
sentir a alma desprender-se...

Deixar 
o sol beijar a fronte fagueira

Flutuar

sentir a alma pairar
acima de todos os crimes do mundo

Acumular 

as emoções de um só instante
tornado em todos os instantes da vida

Deixar 

a vida penetrar nos pulmões
como o perfume do infinito...


P/ meu irmão Alexandre Augusto.
[Adhemar -  Corumbá, 25 /07/1987]

Nenhum comentário: