quarta-feira, 27 de maio de 2015

RIO DE ANTIGAMENTE

[Foto de arquivo: Rio de Antigamente]

Ah, nostalgia...

Depois de ler alguns textos antigos e ouvir bela música da bossa nova fico me perguntando se ainda existe essa conversa boa todo fim de noite num bar do Leblon...

Lembro-me no Rio, descendo do Pão-de-Açúcar numa madrugada adentro e caminhando a pé até um boteco aberto, conversando amigavelmente com ex-estranhos... Pegando um táxi até o hotel, e o motorista lentamente pela orla... O hotel era na Glória e todo o Rio de então fazia jus ao nome desse bairro.

Ver jogo de bola no velho Maracanã, eu tive este privilégio. Entrando sob a marquise e me deparando com o maior do mundo...

O constante quente do clima, a sempre linda paisagem nesse arco-íris de céu, mar, areia, asfalto e morros – que então ainda eram verdes de mato, as favelas estavam na sombra.

As mulheres generosamente sensuais, a rapaziada solerte e galhofeira com resposta pronta para todas as perguntas do paulista deslumbrado...

Bom, isto foi no século passado e está guardado no meu baú do pra sempre...



[Adhemar – São Paulo, 12/06/2013]

Nenhum comentário: