sexta-feira, 12 de junho de 2015

NAMORADA

Não basta em si só o amor
Os filhos no ventre
No abraço protetor

Não baste em si só o apreço
Afeto eterno
Que não muda de endereço

Não basta em si só tanta alegria
Mas um pouco de aventura
E de euforia

Não basta em si só a presença
Mas atitude companheira
E a bondade de nascença

Não basta em si só esta folha
Mas toda uma vida
Fora da bolha

Basta em si somente o que se vê
E se tem no coração:
Tenho você!


Para Stella, minha doce e eterna namorada

[Adhemar – São Paulo, 12/06/2015]

Nenhum comentário: