terça-feira, 15 de setembro de 2015

DESVARIO

Iminência de tempestade,
fica revolto o mar.
A escuridão cai de repente
e os trovões a ecoar.

Neste cenário surge

o Pirata com sua espada.
O Pirata que outrora fôra
vermelho e elegante,
ora está de preto
no seu luto terrível e errante.

De volta ao mar

está em seu meio.
Agora não pensa em conquistas
heróicas ou bravas;
prefere os saques e ataques
sem salvação nem desonra.
Apenas com sua audácia,
cinismo e espada;
cinismo forjado na têmpera
da técnica mais refinada.

Sua capa é a imensa tristeza

de viver nessa insana loucura:
de ter perdido a princesa
a quem até hoje procura!


P/ BSF
[Adhemar - Aracaju, 29/01/1988]


Nenhum comentário: