Pesquisar este blog

domingo, 29 de novembro de 2015

BOM TEMPO

Ganhei um caderno cuja capa é bontempo
Cinza sorridente
Folhas destacáveis
Onde cismo de por algo que se destaque
Para que elas não viajem
Levando
Um conteúdo irrelevante
Para que elas não protestem
Antes que eu me levante

No meu caderno não chove
No meu caderno não jovem
Deixo fruir minha decrepitude
De ânimo
De ideias
De atitude

Nele confundo a prosa
Com a poesia do verso
Nele difundo
Meu otimismo controverso
Nele imprimo o mundo
E reflexos do universo

Bom tempo me faz sorrir
Desfaz o meu "eu" perverso...


[Adhemar - Santo André, 13/08/2014]

sábado, 21 de novembro de 2015

SUMIÇO

Eu te procuro sem saber
em qual escuro.
Ando em círculos no circo, bastidores.
Bailarina, na ponta dos pés
e na piscina.

No circo um palhaço, um vagão.
Vagamente,
um vagalume estardalhaço
nessa mesma escuridão
onde te escondes.

Eu te procuro sem saber
em qual escola.
Ando em aula "matando" professores.
E o bedel, debaixo do chapéu,
qual um recreio...

No parque, árvores e brinquedos
obrigados a brincar...
de folga.
Nem empolga nem empurra
nessa espuma que te esconde.

Eu te procuro sem saber
em qual por onde
foste bater aldeias, paliçadas;
a contar histórias engraçadas,
na ponta dos dentes, 
no horizonte.

Nas mãos, dores ardentes
do não saber te encontrar,
achar ou conhecer

nessa fumaça que te afasta...


[Adhemar - São Paulo, 28/03/2014]

domingo, 1 de novembro de 2015

CAMINHOS SECUNDÁRIOS

É preciso lutar contra o desânimo
É preciso lutar contra o arrependimento
É preciso escolher muito bem
Nossos caminhos e destinos

Tirar dos acontecimentos sua essência
Tirar ensinamentos ocultos
Em aplacar diferenças
Em moderar a generosidade

Exercer um senso crítico
Exercer o sagrado direito de discordar
Exercer o direito de se iludir
E de abrir os olhos pra chorar

Nascer outra vez todos os dias
E levar, para vidas novas,
A bagagem de dores e alegrias
Com que somos equipados
Pelas emoções contraditórias...



[Adhemar – Buenos Aires, 09/01/2011]